Marcha para Jesus tem sua 16ª edição no Rio de Janeiro; veja

 "Liberdade de expressão" foi o tema escolhido para o evento deste ano.


A 16ª edição da Marcha para Jesus no Rio de Janeiro lotou a Marquês de Sapucaí – espaço também conhecido como o sambódromo da cidade – neste sábado (19). O evento idealizado pelo Conselho de Ministros Evangélicos do Rio de Janeiro (Comerj), instituição presidida pelo pastor Cláudio Duarte, trouxe como tema a “liberdade de expressão”.

O ponto de encontro foi na Avenida Presidente Vargas, na altura da Avenida Passos, e seguiu até a Praça da Apoteose, onde um palco estava armado em uma bela produção de som e luz, garantindo mais de seis horas de louvor e adoração.

Estavam previstas ao menos 21 atrações no palco principal. A Marcha para Jesus do Rio de Janeiro reuniu os mais variados ritmos nesta grande festa da música gospel e, também, da consciência da cidadania cristã. Além dos já tradicionais, como a adoração, o pentecostal, o pop e o rock, o evento trouxe ainda o samba, pagode, forró e até mesmo o trap e a música eletrônica.

ATRAÇÕES
O evento deste ano trouxe cantores como Waguinho, Maria Marçal, Eli Soares, Cassiane, Lukas Agustinho, Samuel Messias, Sarah Beatriz, Arthur Callazans, Midian Lima, Marcus Salles, além de Apascentar Music, Comunidade Evangélica Internacional da Zona Sul, Lagoinha Worship, Ministério Nova Jerusalém, Ministério Sarando a Terra Ferida, Projeto Vida Nova de Irajá e outros mais.

Marcha Para Jesus do Rio de Janeiro também abriu espaço para novos talentos, como o cantor Dan Nascimento, responsável pela abertura do evento no ano passado.

PASTOR SILAS MALAFAIA
Sempre presente nas edições do evento no Rio de Janeiro, o pastor Silas Malafaia fez uso de seu pronunciamento na celebração para despertar a consciência política dos cristãos e alertar para as ameaças que a Igreja vem sofrendo através de ideologias liberais e progressistas que articulam para promover ações contrárias aos valores bíblicos.

– Se suprimir a liberdade de expressão é a porta para suprimir a liberdade religiosa. Como é que eu vou expressar a minha religião se a liberdade de expressão está sendo cerceada? O jogo é mais perigoso do que você pensa. Ao cercear a liberdade de expressão, podem cercear qualquer outra liberdade – observou o pastor em entrevista na 16ª edição da Marcha para Jesus do Rio de Janeiro.



Postar um comentário

deixei sua mensagem aqui

Postagem Anterior Próxima Postagem
Inova Gospel News